Arquivos:

Violência

Polícia Civil prende PM acusado de matar jovem de 18 anos na Grande Natal por engano

Foto: Arquivo Pessoal

Um policial militar foi preso nesta quarta-feira, 19, suspeito de participação no homicídio de Giovanne Gabriel de Souza, de 18 anos.

O rapaz, segundo a Polícia Civil, foi “confundido” com um membro de um grupo criminoso que participou de diversos assaltos em municípios da Grande Natal. A prisão do PM foi feita pela Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

O estudante Giovanne Gabriel desapareceu dia 5 de junho, quando saiu do bairro Guarapes, Zona Oeste de Natal, para ir até a casa da namorada, em Parnamirim.

O corpo do jovem foi encontrado no dia 14 de junho, na cidade de São José de Mipibu, com marca de tiro na cabeça e as mãos amarradas.

Após uma onda de protestos nas redes sociais, a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, usou o Twitter para pedir rigor nas investigações.

Agora RN
Rio Grande do Norte » Violência

Casos de violência doméstica crescem 258% no RN durante a pandemia, aponta estudo

Desde o início da pandemia, a média diária é de 10 casos de violência doméstica

Os casos de violência doméstica tiveram aumento de 258,7% no Rio Grande do Norte desde o início das medidas de isolamento social, entre os dias 12 de março e 18 de maio, ao se comparar com o mesmo período de 2019. Os números fazem parte de um estudo do Observatório da Violência Letal e Intencional do Rio Grande do Norte (OBVIO).

No atual período de isolamento social, o sistema estadual de segurança registrou 739 casos de violência doméstica durante os 68 dias analisados. Ou seja, a média é 10 agressões casos por dia. No ano de 2019, durante o mesmo espaço de tempo, as agressões somaram 206 casos, o que representa três atos violentos durante as 24 horas.

Segundo Ivênio Hermes, coordenador do Obvio, os dados mostram a importância de se investir em propagandas de conscientização e de ajuda para as mulheres agredidas. “A violência doméstica é um crime que pouco depende da ação ostensiva da segurança pública. Este delito tem aumentado porque o agressor passa mais tempo dentro de casa, juntamente com a potencial vítima, portanto é necessário reforçar os meios de denúncia para aparelhar as vítimas”, disse.

Além dos casos de violência doméstica, os casos de tentativa de homicídio também tiveram alta durante os 68 dias avaliados pelo Obvio. O registro foi de alta de 300% neste tipo de ação criminosa. Entre 12 de março e 18 de maio deste ano, foram 48 tentativas de assassinato e, em 2019, foram 12 registros.

Sobre o aumento dos números de tentativas de homicídio, Ivênio Hermes esclarece que eles estão ligados às ações de facções criminosas relacionadas ao consumo de drogas. “Essas facções estão sendo impulsionadas a fazer outro tipo de mercado, porque o comércio da droga está minimizado, por falta de circulação de usuários. Então, eles buscam novas formas de agir, que se convertem no aumento de latrocínios e em tentativas de homicídio, seja por meio de disputas entre si ou porque buscam novas formas de cometimento de crimes”, explica.

O estudo apresenta também como tem se comportado a distribuição da violência por bairros de Natal durante o distanciamento social, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Os dados revelam que em bairros com maior poder aquisitivo, como Petrópolis, Tirol, Capim Macio e Ponta Negra, o número de ocorrência se manteve bastante reduzido em ambos os períodos.

Houve reduções ainda em bairros como Lagoa Nova, Cidade da Esperança, Barro Vermelho e Cidade Nova. Entretanto, bairros com menor poder aquisitivo como Mãe Luiza, Potengi, Pajuçara, Nossa Senhora da Apresentação e Lagoa Azul, apresentaram aumento em todos os níveis de violência durante o período analisado.

Agora RN
Violência

Homem é assassinado a tiros dentro de casa no interior do RN

Um homem foi assassinado a tiros dentro de casa, na madrugada desta segunda-feira (16), em Caraúbas, cidade da região Oeste do Rio Grande do Norte. Ele morreu após uma quadrilha de quatro criminosos invadir a residência, localizada no Sítio Sabe Muito, na Zona Rural da cidade.

Os quatro suspeitos estavam a procura do sobrinho do dono da casa, segundo a Polícia Militar. Os bandidos começaram a vasculhar o local e como não encontraram o alvo, passaram a agredir as outras pessoas que estavam na residência. Durante a ação criminosa, João Victor de Lima, de 25 anos, reagiu e foi baleado.

A vítima foi atingida com dois disparos de revólver calibre 38 na cabeça e morreu no local. Antes de fugir, a quadrilha roubou o celular de uma das vítimas. A princípio, a polícia trata o crime como latrocínio e irá investigar o caso.

G1 RN
Violência

Marido mata mulher a facadas dentro de casa na Grande Natal

Silvaneide Maurício do Nascimento, de 47 anos, foi morta a facadas na Grande Natal — Foto: Cedida

Uma mulher de 47 anos foi assassinada a golpes de facas dentro de casa em São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal. O caso aconteceu por volta de 3h20 da madrugada deste domingo (8) quando é celebrado o Dia Internacional de Luta pelos Direitos da Mulher. O marido dela, de 56 anos, foi preso em flagrante.

A vítima foi identificada oficialmente como Silvaneide Maurício do Nascimento. De acordo com a Polícia Civil, pouco antes do crime, a mulher estava e um bar na comunidade de Massaranduba com uma amiga e o companheiro dela foi até o local, onde começaram uma discussão. Ao chegar em casa, perto do bar, houve uma discussão. Foi quando ele a matou.

A Polícia Militar foi acionada pelos próprios familiares do casal, que ainda afirmaram que o criminoso também teria se esfaqueado. De acordo com o relatório da corporação, pessoas que participavam da festa perto da casa teriam impedido que ele fugisse, enquanto a polícia não chegava.

Ainda de acordo com o relatório da PM, familiares disseram que o homem tinha um histórico de agressões contra a vítima e que inclusive tinham se separado. Ele foi preso em flagrante e, em seguida, levado ao Hospital Santa Catarina, na Zona Norte de Natal, onde passou por uma pequena cirurgia.

Conforme as primeiras informações colhidas pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a principal suspeita quanto a motivação do crime é ciúme. O casal conviveu por cerca de 30 anos e tinha cinco filhos. O caso é tratado inicialmente como feminicídio.

Uma filha ouvida pela Inter TV Cabugi afirmou que o casal havia acabado o relacionamento, mas teve algumas retomadas. Agora, a mãe estaria querendo acabar novamente, mas o pai não teria aceitado.

O corpo da vítima foi recolhido pelo Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep).

G1
Violência

Pai é baleado e filho morre em atentado na cidade de Umarizal

O pai da vítima de execução entrou em luta corporal com um dos criminosos e também foi atingido na barriga

Pai e filho foram vítimas de um atentado na terça-feira (3) em Umarizal, cidade do Oeste do Rio Grande do Norte. De acordo com a Polícia Militar, os dois estavam na calçada quando foram surpreendidos pelos atiradores que chegaram em uma moto.

A dupla criminosa efetuou diversos disparos, que atingiram Sidney Samir da Silva Miranda, conhecido como Sidinho, de 20 anos. Ele sofreu aproximadamente dez tiros e morreu no local. O crime aconteceu na Rua Rafael Fernandes.

O pai da vítima de execução entrou em luta corporal com um dos criminosos e também foi atingido na barriga. O homem foi transferido para o Hospital Tarcísio Maia, em Mossoró, onde passou por uma cirurgia e está estabilizado. O caso será investigado pela Delegacia de Polícia Civil de Umarizal. Este é o quinto homicídio registrado na cidade em 2020. Por Inter TV Cabugi.

G1
Violência

Mulher é morta a facadas e pauladas dentro de motel no interior do RN

O agressor também atacou o namorado de Karla, que foi ferido no olho e socorrido ao hospital

Uma mulher foi encontrada morta com marcas de violência em um motel, na cidade de Taboleiro Grande, região Oeste do Rio Grande do Norte, no domingo (1º). De acordo com a Polícia Militar, Karla Simone da Silva, 30 anos, tinha marcas de pauladas e facadas por todo o corpo.

Segundo as investigações, o agressor teria reconhecido o carro da vítima estacionado em um motel da cidade. Ele não aceitava o fim do relacionamento dos dois. O suspeito furou os pneus do veículo, se passou por cliente na recepção e em seguida quebrou a porta do quarto, onde Karla estava com o atual namorado. A PM acredita que o homem enfurecido tenha atingido a mulher com uma faca e um pedaço de madeira.

O agressor também atacou o namorado de Karla, que foi ferido no olho e socorrido ao hospital. De acordo com a PM, ele fugiu e ainda não foi localizado.

G1 RN
Rio Grande do Norte » Violência

Com 21 feminicídios em 2019, Governo do RN lança ‘botão do pânico’ para combate à violência doméstica

FOTO: ELISA ELSIE

Apesar da redução da criminalidade no Rio Grande do Norte em 2019, foram registrados 21 feminicídios, de janeiro a novembro. Os números representam uma queda de 27,6% em comparação ao mesmo período de 2018, quando 29 mulheres foram assassinadas. Para reduzir ainda mais esses dados, contabilizados pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análise Criminal (Coine) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), o Governo do RN – através da Secretaria de Administração Penintenciária (Seap) – lançou nessa sexta-feira (27), na Governadoria, o projeto “Botão do Pânico” para prevenção de violência doméstica.

Trata-se de um aparelho, de formato semelhante a um aparelho de celular, pelo qual a vítima que tem medida protetiva se comunicará com a Central de Monitoramento da Seap através de um simples toque. “Nesse contexto em que estamos vivendo, quanto mais o Estado tiver instrumentos para proteger as mulheres, menos vítimas de feminicídio teremos”, disse a governadora Fátima Bezerra após assistir à simulação do funcionamento do dispositivo, apresentado pelo servidor Michael Trevisan de Oliveira, coordenador da Central.

O “botão do pânico” é interligado à tornozeleira eletrônica do agressor. Sempre que ele se aproximar da vítima para além da área de exclusão determinada pelo juiz, sua presença será registrada pela Central de Monitoramento, que telefona para a mulher e para ele quase que ao mesmo tempo. Caso ela não atenda, imediatamente será passado um protocolo para a Polícia Militar, que enviará uma viatura para averiguar a condição de segurança da mesma. “Nossa prioridade é avisar e proteger a vítima”, disse Michael.

O secretário de Administração Penitenciária, Pedro Florêncio, informou que a instalação do sistema só foi possível porque a Seap dobrou o número de servidores na Central de Monitoramento, criando o regime de 24 horas nos sete dias da semana, e transferiu as operações da Central para dentro do Ciosp. “O primeiro Botão do Pânico já está em funcionamento e foi entregue na terça-feira (24) a uma mulher vítima de violência doméstica”, disse. Além de uma linha gratuita, as mulheres atendidas pelo sistema têm uma linha fixa exclusiva para esse tipo de atendimento.

“Outro diferencial é com relação ao acolhimento. Por orientação da Secretaria de Mulheres, montamos uma equipe especialmente treinada para acolher as vítimas de violência doméstica”, afirmou o secretário. Segundo ele, o agressor pode até não carregar a bateria da tornozeleira, mas a mulher estará segura. “Governadora, esse sistema de monitoramento do agressor com certeza é um marco para nosso governo para sua gestão”, explicou.

A Seap conta com 26 equipamentos recebidos através de convênio com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), e já foi iniciada a licitação para aquisição de mais 200 Botões do Pânico com recursos próprios. “Nosso objetivo é evitar ao máximo que as vítimas sejam agredidas novamente”, destacou Florêncio. Durante sua explanação, ele falou acerca das ações que estão sendo realizadas visando à ressocialização dos apenados, como a submissão dos apenados aos exames Enem e Encejja, que somadas às medidas de controle têm resultado na diminuição de ocorrências dentro dos presídios.

Presente à apresentação, a subsecretária de Políticas para as Mulheres, Carla Tatiane, que é ligada à Secretaria de Estado das Mulheres, da Juventude, da Igualdade Racial e dos Distritos Humanos (Semjidh), explicou que foi criado um Grupo de Trabalho com objetivo de trabalhar a prevenção da violência doméstica. “Estamos nos reunindo com as Polícias Civil e Militar, mais o Ministério Público, e a sociedade civil para debatermos a implementação da Ronda Maria da Penha, que será instituída como lei estadual”, informou.

Participaram também da reunião a vereadora Divaneide Basílio, presidente da comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal, que se dispôs a convocar uma audiência públicas sobre o tema, além do vice-governador Antenor Roberto; o titular da Sesed, coronel Francisco Araújo, e o secretário adjunto, Osmir Monte; o comandante da PM, coronel Alarico Azevedo; a subsecretária de Direitos Humanos, Maria Luiza Tonelli; a subcordenadora de Políticas para as Mulheres, Ivanete Oliveira; a secretária adjunta da Seap, Ivanilma Carla, a coordenadora do Sistema Prisional, Roberiana Bezerra e a ouvidora do Sistema Prisional, Andreia Nogueira

AÇÕES DE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

No dia 4 de dezembro o Governo reativou o Comitê Estadual de Enfrentamento da Violência Doméstica e Familiar contra as Mulheres (Ceav), com participação de membros do Poder Executivo e da sociedade civil, para estimular, apoiar e monitorar a aplicação do Pacto Nacional de Enfrentamento a Violência Contra as Mulheres e acompanhar a implantação do Programa Estadual de Enfrentamento da Violência Doméstica e Familiar contra as Mulheres.

Ao longo deste ano, o Governo do RN tem desenvolvido algumas frentes de combate à violência de gênero, com ações educativas e de prevenção, fortalecimento da atuação dos colegiados, retomada de programas e implementação de projetos com potencial de gerar autonomia financeira e geração de renda para mulheres.

Também foi criado o Núcleo de Combate ao Feminicídio dentro da Divisão Especializada em Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil e a Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (DEAM) da Zona Norte de Natal passou a funcionar em regime de plantão 24 horas.

Foi sancionada a lei proposta pela deputada estadual Isolda Dantas que marca o dia 15 de julho como Dia Estadual de Combate ao Feminicídio, data escolhida em referência às mulheres vítimas de uma chacina na cidade de Itajá.

Portal no Ar
Violência

Violência contra a mulher: Apenas 19% das empresas no Brasil combatem

Apesar de 68% das empresas consultadas terem considerado necessário dedicar tempo à abordagem da violência doméstica sofrida por funcionárias, apenas 19% desenvolvem políticas e ações

No Brasil, estima-se que 536 mulheres foram agredidas, por hora, em 2018. Preocupados em como lidar com a questão e seus impactos na vida de mulheres trabalhadoras, o Instituto Maria da Penha, o Instituto Vasselo Goldoni e o Talenses Group, grupo empresarial de recrutamento profissional, ouviram 311 empresas para saber como elas abordam o problema em suas unidades. Intitulada Violência e Assédio contra a Mulher no Mundo Corporativo, a pesquisa enviou formulários online para as empresas participantes.

Apesar de 68% das empresas consultadas terem considerado necessário dedicar tempo à abordagem da violência doméstica sofrida por funcionárias, apenas 19% desenvolvem políticas e ações de combate ao problema. Deste total, 11% declararam que esse engajamento se dá por meio de campanhas de sensibilização e conscientização.

Somente 9% têm um canal de ouvidoria para apoio à mulher. Na mesma proporção, as companhias oferecem serviço de psicologia fora de suas sedes e apoio jurídico. Um percentual inferior, de 4%, oferece suporte por meio de uma rede de apoio constituída por mulheres vítimas de violência.

Empresas que oferecem atendimento psicológico no próprio ambiente de trabalho totalizam 5%. Os dados mostram ainda que 13% das empresas declararam não saber se têm mecanismos de enfrentamento à violência doméstica.

Perfil

Outro indicador importante é relativo ao perfil das empresas que mais se empenham em iniciativas desse tipo. As de grande porte são as que mais se comprometem quanto ao enfrentamento à violência doméstica. Ao todo, 25% das empresas com um quadro de 499 funcionários ou mais investem nisso.

Entre aquelas que têm até 99 empregados, a proporção das que estruturam ações e políticas é de 17%, ficando em segundo lugar na lista. Já entre as companhias da faixa intermediária, com um quadro de pessoal entre 100 e 499 pessoas, 11% têm iniciativas para abordar a violência contra a mulher. No que concerne ao tipo de gestão, constatou-se que 21% dos negócios classificados como profissionais decidiram colaborar com o combate à violência doméstica dessa forma, ante 15% das companhias administradas por famílias.

O estudo mostra ainda que as empresas estrangeiras tendem a se preocupar mais. Ao todo, 22% delas contam com ações e políticas. No grupo das nacionais, o número é de 17%.

Menos de um terço das empresas ouvidas (26%) afirmou que monitora os casos de violência contra funcionárias e intervém, contra 55% que declarou não fazê-lo. Dentre as justificativas apresentadas destacam-se as seguintes: não está na agenda prioritária da organização (33%); dificuldade de mensurar e controlar (13%) e falta de apoio da liderança (12%).

BIM
Violência

No Seridó potiguar, PM à paisana reage a assalto em ônibus e é baleado na cabeça

Durante a ação o policial foi atingido com um tiro na cabeça

Um policial militar à paisana reagiu um assalto a um ônibus e foi baleado na cabeça, na noite desta terça-feira, 10, na estrada entre os municípios de Jucurutu e Caicó, no Seridó potiguar. Mesmo com o grave ferimento, o militar não corre risco de morte.

Criminosos tentaram assaltar um ônibus que transporta vendedores pela região. O PM, que estava à paisana na condução, observou a ação e reagiu, quando iniciou um confronto. Durante a ação o policial foi atingido com um tiro na cabeça.

O militar foi socorrido e levado para o Pronto-Socorro Clóvis Sarinho, onde foi atendido e passa por procedimentos médicos. De acordo com a PM, o Corpo de Saúde da corporação está auxiliando nos cuidados.

Agora RN
Violência

Justiça decreta prisão de suspeito de matar amigo em confusão durante confraternização na Grande Natal

Fantone Maia, de 41 anos, participava de um clube de jipes. Ele morreu neste sábado (30) — Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Justiça decretou nesta segunda-feira (2) a prisão temporária de Ailton Berto da Silva, suspeito de ter matado Fantone Maia durante uma confraternização na noite do sábado (30), Praia de Santa Rita, em Extremoz, na Grande Natal. Ailton da Silva agora é considerado foragido.

Além de Fantone, que tinha 41 anos e morreu no local, outros dois homens foram baleados durante a confusão. O suspeito surtou e atirou contra os próprios amigos. Fantone Maia teria tentado apartar uma briga entre duas pessoas presentes na confraternização de um clube de jipes.

Uma das vítimas baleadas foi levada para o centro cirúrgico do Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS) do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, no Tirol, Zona Sul da cidade. O outro homem baleado foi atendido no Hospital Santa Catarina, em Pajuçara, na Zona Norte de Natal. De acordo com um parente que não quis se identificar, o estado de saúde dos dois é considerado grave.

G1 RN

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design: John Carlos
Programação: Caio Vidal
Suporte: Agi Comunicação
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!