Arquivos:

Policial

Oito bandidos exibem armas e trocam tiros com a PM em Natal; baleado é socorrido

Imagem ilustrativa – Foto: José Aldenir/Agora RN

Policiais militares do 9º Batalhão trocaram tiros com pelo menos oito bandidos na tarde desta terça-feira 8 em Felipe Camarão, na Zona Oeste de Natal.

Um dos criminosos foi baleado e socorrido à UPA de Cidade da Esperança. Não há informações sobre o estado de saúde dele.

Segundo relatório da PM, uma pessoa ligou para o 190 informando que no pé do morro da rua São Sebastião escutou vários tiros, e que os disparos estavam sendo feitos por integrantes de uma facção criminosa.

Viaturas foram enviadas ao local, onde houve a troca de tiros. O bandido baleado foi preso. Os demais criminosos conseguiram escapar.

Agora RN
Policial » Rio Grande do Norte

Polícia Civil investiga fraude na emissão de 1.500 carteiras de habilitação no RN; operação cumpre nove mandados

Imagem ilustrativa – Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte, por meio do Departamento de Combate à Corrupção (DECCOR), deflagrou na manhã desta quinta-feira 27 a operação ‘Licentiam falsus’, com o objetivo de cumprir nove mandados de busca e apreensão relacionados à investigação sobre a emissão fraudulenta de aproximadamente 1.500 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs).

Os detalhes sobre a investigação e a execução da operação serão repassados durante coletiva de imprensa com a presença da delegada-geral, Ana Cláudia Saraiva, a delegada Karla Viviane Rêgo, diretora da DECCOR, e Jonielson Pereira, diretor do DETRAN, que acontecerá ainda nesta quinta-feia na sala de coletivas, localizada no prédio da Central de Flagrantes, no bairro Cidade da Esperança, em Natal.

Agora RN
Policial

Tio suspeito de engravidar menina de 10 anos é preso, afirma governador do ES

Governador do Espírito Santo, Renato Casagrande – Tati Beling / AL-ES

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), informou na manhã desta terça-feira (18) que a polícia do estado prendeu o homem suspeito de estuprar e engravidar a sobrinha de apenas 10 anos.

Segundo o governador, a prisão aconteceu durante a madrugada em Betim (MG). O suspeito de 33 anos será encaminhado ao Complexo Penitenciário de Xuri, em Vila Velha, na Grande Vitória. Ele foi indiciado por estupro de vulnerável e ameaça e estava foragido desde a última semana.

“A nossa polícia efetuou nesta madrugada a prisão do estuprador da menina violentada no no interior do ES. Que sirva de lição para quem insiste em praticar um crime brutal, cruel e inaceitável dessa natureza”, disse em conta oficial no Twitter.

R. H. de J. era procurado pela Polícia Civil do Espírito Santo (PCES) desde a última quinta-feira (13), após a menina ir ao médico com dores abdominais e a família descobrir os abusos e a gravidez. No último domingo (16), ela interrompeu a gravidez em Recife (PE), após autorização da Justiça.

Policiais foram a um município no estado da Bahia, onde o criminoso tem parentes. No entanto, ele não foi localizado e, desde então, era considerado foragido. Nesta madrugada, ele foi encontrado em Minas Gerais.

Agora RN
Policial » Rio Grande do Norte

Polícia prende ex-vereador condenado por estupro de vulnerável em Tangará

Crime teria acontecido em Bom Jesus

Policiais civis da Delegacia Municipal de Macaíba prenderam, nesta quinta-feira (16), Ambrósio Lucas da Silva, 68 anos. A prisão aconteceu, no município de Tangará, em cumprimento a um mandado de prisão decorrente de sentença condenatória, pela prática do crime de estupro de vulnerável. Ele foi condenado pela Justiça a uma pena de sete anos.

De acordo com investigações, Ambrósio Lucas, que é ex-vereador da cidade de São Bento do Trairí, teria abusado sexualmente uma adolescente de 13 anos, no ano de 2006, no município de Bom Jesus. Ele já havia sido preso anteriormente, no ano de 2008, durante a apuração do crime, quando sugiram denúncias de outros supostos crimes sexuais atribuídos a ele.

No entanto, após permanecer 64 dias preso, o acusado teria conseguido fugir. Ambrósio Lucas foi recapturado na manhã desta quinta-feira (16), conduzido até a delegacia e encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando denúncias anônimas sobre crimes e foragidos da justiça pelos números 181 ou pelo 98114-4042 (Delegacia Municipal de Macaíba).

Agora RN
Policial » Política

Polícia Federal vai investigar relato sobre vazamento de operação a Flávio Bolsonaro

Flávio Bolsonaro foi acusado pelo empresário Paulo Marinho pelo suposto vazamento de uma investigação da PF

A Polícia Federal vai investigar o relato do empresário Paulo Marinho à Folha sobre suposto vazamento de uma investigação da Polícia Federal ao senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Além de apurar o vazamento, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) a PF vai ouvir o depoimento de Marinho no inquérito já aberto para investigar, com base em acusações do ex-ministro Sergio Moro (Justiça), se o presidente Bolsonaro tentou interferir indevidamente na corporação.

O caso agora passa a ser objeto da investigação instaurada com autorização do Supremo Tribunal Federal (STF) a partir do rompimento entre Moro e o presidente. Ainda não há data para esse depoimento.

Após apuração da PF nesse inquérito, a PGR avalia se haverá acusação contra Bolsonaro. Caso isso ocorra, esse pedido vai para a Câmara, que precisa autorizar sua continuidade, com voto de dois terços.

Em caso de autorização, a denúncia vai ao STF – que, se aceitar a abertura de ação penal, leva ao afastamento automático do presidente por 180 dias, até uma solução sobre a condenação ou não do investigado.​

Hoje rompido com os Bolsonaros, Marinho é suplente de Flávio no Senado e pré-candidato do PSDB à Prefeitura do Rio. Ele foi um dos mais importantes e próximos apoiadores de Bolsonaro na campanha.

Ele não apenas cedeu sua casa no Rio de Janeiro para a estrutura de campanha do então deputado federal, que ainda hoje chama de “capitão”, como foi candidato a suplente na chapa de Flávio ao Senado.

Na entrevista a Mônica Bergamo, colunista da Folha, o empresário disse que, segundo ouviu do próprio filho do presidente, um delegado da Polícia Federal antecipou a Flávio em outubro de 2018 que a Operação Furna da Onça, então sigilosa, seria realizada.

Essa operação, segundo ele, teria sido “segurada” para que não atrapalhasse Bolsonaro na disputa eleitoral. De acordo com o relato, Flávio foi avisado entre o primeiro e o segundo turnos por um delegado simpatizante da candidatura de Bolsonaro à Presidência.

Os desdobramentos da operação revelaram um esquema de “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio e atingiram Fabrício Queiroz, policial militar aposentado amigo de Jair Bolsonaro e ex-assessor de Flavio na Assembleia.

O delegado-informante teria aconselhado ainda Flávio a demitir Queiroz e a filha dele, que trabalhava no gabinete do então deputado federal Jair Bolsonaro. Segundo o relato, ambos foram exonerados em 15 de outubro de 2018 por ordem do então candidato Bolsonaro.

Neste domingo (17), em nota, a PF afirmou que a reportagem aponta “a eventual atuação em fatos irregulares, de pessoa alegadamente identificada como policial federal, no bojo da denominada operação”.

“Todas as notícias de eventual desvio de conduta devem ser apuradas e, nesse sentido, foi determinada, na data de hoje [17], a instauração de novo procedimento específico para a apuração dos fatos apontados.”

Segundo a PF, a operação policial foi deflagrada no Rio em 8 de novembro de 2018, tendo os mandados judiciais sido expedidos pelo TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2° Região), a partir de representação do Ministério Público Federal, em 31 de outubro, “portanto, poucos dias úteis antes da sua deflagração”.

Também neste domingo o juiz federal Abel Gomes, relator da operação Furna da Onça no TRF-2, afirmou em nota que operação foi adiada para não interferir no resultado das eleições de 2018.

“[A operação] poderia suscitar a ideia de uso político de uma situação que era exclusivamente jurídico-criminal, com o objetivo de esvaziar candidatos ou até mesmo partidos políticos, quaisquer que fossem, já que os sete deputados alvos da Furna da Onça eram de diferentes partidos.”

“Tratou-se de precaução lídima, lógica e correta das autoridades envolvidas na persecução penal: a Justiça Federal, o Ministério Público Federal e a Polícia Federal”, completou o juiz.

Ainda segundo a PF, uma notícia anterior de vazamento da operação foi apurada por meio de um inquérito já relatado —a nota da PF não diz quais foram as conclusões dessa apuração.

A pedido da PGR, Miguel Ângelo Braga Grillo, o coronel Braga, chefe de gabinete de Flávio, também terá de prestar depoimento à PF. Segundo disse Marinho, ele teria recebido um telefonema desse delegado da PF e ido até o local em que a informação sobre a operação foi vazada.

Outro pedido da PGR é para a obtenção da cópia integral, em meio digital, do inquérito da PF que já apurou, em outra oportunidade, supostos vazamentos relativos à Furna da Onça.

Em reação às revelações feitas à Folha, senadores e deputados cobraram neste domingo investigação para apurar se Flávio foi informado antes pela Polícia Federal sobre a operação.

Líder da minoria no Senado, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) classificou as declarações como “gravíssimas” e afirmou que elas revelam “a interferência de Bolsonaro e de sua família na PF antes mesmo do início de seu governo”.

Assim como Randolfe, a defesa do ex-ministro da Justiça Sergio Moro também estudava pedir o depoimento de Marinho no inquérito. A avaliação é a de que o relato pode reforçar a narrativa de Moro.

O ex-ministro da Justiça disse em depoimento à PF que Bolsonaro queria interferir na corporação. “Espero que os fatos revelados, com coragem, pelo Sr. Paulo Marinho sejam totalmente esclarecidos”, afirmou Moro em seu perfil no Twitter neste domingo.

Oposicionistas também foram às redes sociais para propor a criação de uma CPI e a anulação da última eleição.

O candidato derrotado no pleito presidencial de 2018, Fernando Haddad, postou em rede social: “Conforme suspeita, suplente de Flávio Bolsonaro confirma que PF alertou-o, entre o 1° e o 2° turno, de que Queiroz seria alvo de operação, que foi postergada para evitar desgaste ao clã durante as eleições. Isso se chama fraude!”

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) usou a mesma rede social para se manifestar.

“Fraude eleitoral! A operação que revelou o esquema das rachadinhas gerenciadas pelo Queiroz no gabinete do Flávio Bolsonaro foi adiada pela PF para depois da eleição presidencial para não prejudicar o chefe da máfia, Jair Bolsonaro. CPI já para investigar esse crime”, escreveu o congressista.

O deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP), do MBL (Movimento Brasil Livre) afirmou que a denúncia é grave.

“Sendo comprovada, o TSE pode cassar a chapa de Bolsonaro e Mourão, dando margem para que ainda em 2020 haja novas eleições presidenciais, pois se trata de uma clara interferência da PF do Rio no pleito”, publicou Kataguiri.

Essa não é a primeira vez que é levantada a suspeita de vazamento na operação Furna da Onça.

No momento da prisão dos investigados em novembro de 2018, os policiais encontraram um cenário com casas sem computadores, WhatsApp sem conversas e um investigado vestindo roupa social às 6h com um diploma devidamente separado.

Com base nesses indícios, o juiz federal Abel Gomes converteu em prisão preventiva (sem prazo para acabar) a prisão temporária de dez investigados, entre eles seis deputados. Na ocasião, o magistrado também manteve outros três parlamentares na cadeia.

Folha de S. Paulo
Policial

Oito presídios do RN recebem aparelhos de scanner corporal

Foto: Reprodução

Oito unidades prisionais do Rio Grande do Norte estão mais seguras com a instalação, esta semana, de aparelhos de scanner corporal por raios X, também conhecidos como “Body Scan”, que permitem a detecção de objetos proibidos na entrada das visitas. Os equipamentos evitam abordagens invasivas e agilizam a revista dos visitantes. Com a nova ferramenta de tecnologia, a Secretaria da Administração Penitenciária (Seap) atinge 16 das 17 unidades prisionais do estado equipadas com o aparelho.

Eles foram instalados esta semana após serem doados pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e somam-se a outros em uso desde meados de 2019 através de convênio do governo estadual. As unidades contempladas agora são Complexo João Chaves, em Natal, Penitenciária Estadual de Parnamirim, Complexo Penal de Pau dos Ferros, Centro de Detenção Provisória de Apodi, Cadeia Pública de Caraúbas, Cadeia Pública de Nova Cruz, Cadeia Pública de Ceará-Mirim e Complexo Agrícola Doutor Mário Negócio, em Mossoró. Apenas a Unidade Psiquiátrica de Custódia e Tratamento, em Natal, não teve demanda para instalação do equipamento.

Os policiais penais estão passando por treinamento de manuseio do equipamento e, assim que as visitas no sistema prisional forem retomadas, uma vez que estão suspensas por causa da prevenção ao novo coronavírus, irão iniciar o processo de coleta e cadastramento da biometria dos visitantes.

Segundo o secretario da Administração Penitenciária, Pedro Florêncio Filho, com a utilização do scanner corporal os servidores e as visitas passam a ter um tratamento mais digno, evitando a revista intima vexatória e diminuindo as filas.

Na Cadeia Pública de Caraúbas, o diretor André Leandro explica que a equipe passou por dois dias de treinamento ministrado pelos técnicos que instalaram o “body Scan”. “A instrução foi ampla e visou atender o efetivo de plantão, administrativo e Grupo de Escolta Penal para que todos possam estar preparados para utilizar o scanner. No treinamento vimos todo o funcionamento do equipamento, detalhes técnicos e como identificar objetos ilícitos nos visitantes. A tecnologia é uma grande aliada na fiscalização e na segurança das unidades”, disse o policial penal. A capacitação no escaneamento corporal visa padronizar o trabalho dos policiais penais.

O “Body Scan” não oferece risco aos servidores e visitantes. O equipamento é capaz de localizar objetos sob as vestes e no interior do corpo. Dessa forma, se evita a revista intima, um procedimento que era necessário, mas que causava demora e constrangimento tanto para a visita, quanto para o policial penal.

Desde meados de 2019, a Seap opera os scanner corporais nas principais unidade prisionais do Estado. Na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, com cerca de 1.700 internos, há mais de um ano não há registro de apreensão de celulares, graças ao empenho dos policiais penais, o uso de dois “Body Scans” e a ausência de energia elétrica nas celas. Alcaçuz, no ano de 2019, recebeu 23 mil visitas de parentes dos internos.

Policial

Dupla é presa com seis mil carteiras de cigarro contrabandeado do Paraguai

Foto: Divulgação

Dois homens, de 29 e 21 anos, foram presos contrabandeando cerca de 6 mil carteiras de cigarro, na noite de segunda-feira (13). A dupla foi abordada por uma barreira de fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na cidade de Tangará, distante 82 quilômetros de Natal.

“A equipe estava no município de Tangará em uma fiscalização de rotina quando abordou o veículo. Durante a revista foram encontradas diversas caixas de cigarro, sem comprovação de origem fiscal, contrabandeados do Paraguai”, detalhou Alexandre Galvão, agente da PRF.

Os dois homens são natalenses e estavam a caminho de Santa Cruz, no Agreste do Rio Grande do Norte. As caixas de cigarro estavam na mala e nos bancos de trás do veículo, que também ficou retido na delegacia da Polícia Federal em Campo Grande. “Eles cometeram um crime federal e terão de explicar a origem da carga”, acrescentou Galvão.

Policial

Mulher descumpre quarentena, morde guarda municipal e é detida

Foto: Reprodução/G1

Uma mulher foi presa por descumprir o decreto de isolamento social, que proíbe o uso de parques e praças na cidade de Araraquara, interior de São Paulo, estado que lidera os casos confirmados de coronavírus no país.

Ao ser abordada e orientada a retornar para a casa, a mulher insistiu em permanecer no local e agressivamente respondeu: “A Constituição está acima de qualquer decreto que for. Esse cirquinho de coronavírus não funciona comigo. Isso foi armado para implantar uma ditadura comunista. Comigo não funciona. Eu sou uma mulher livre”.

Além da recusa verbal, a mulher ainda agrediu agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM), chegando a morder um deles. Ela acabou algemada e conduzida a delegacia. Durante a ação, reiteradas vezes, a mulher chamava os agentes de “comunista dos infernos. Puxa saco do PT dos comunistas”.

Policial

Roubo de cabo elétrico deixa Guamaré e comunidades sem abastecimento

Foto: Google

O municipio de Guamaré e as comunidades de Mangue Seco e Baixa do Meio estão com o abastecimento suspenso desde a manhã desse domingo (12). O problema foi motivado pelo roubo de parte dos cabos da rede de energia elétrica que alimenta a estação elevatória de água localizada em Mangue Seco, responsável pelo abastecimento dessa população. A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) fez o comunicado do ocorrido ainda na manhã do domingo.

Equipes da companhia de energia elétrica já estão trabalhando no local e a previsão dada para a solução do problema é ainda na manhã desta segunda-feira (13). Com a retomada do sistema, no entanto, é necessário um prazo de normalização do abastecimento. No caso de Mangue Seco, isso se dará em até 24 horas. Para Guamaré e Baixa do Meio, o prazo é de até 48 horas.

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design: John Carlos
Programação: Caio Vidal
Suporte: Agi Comunicação
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!