Arquivos:

Chuvas » Rio Grande do Norte

Balanço mostra que 2018 foi o mais chuvoso dos últimos sete anos no RN

Relatório da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande (Emparn), divulgado nesta quinta-feira, 14, aponta que as chuvas que caíram em 2018 foram as mais volumosas dos últimos sete anos.

Na análise da chuva acumulada no ano de 2018, quando comparada com a média climatológica anual, que é de 847,4 milímetros, é observado um desvio percentual negativo de -7,0 %, isto é, choveu um pouco abaixo da média esperada.

Mesmo assim a situação é bem melhor que os últimos anos, comparando com o balanço anual de chuvas em 2017 quando a média registrada foi de 630,5 milímetros, choveu -27,4% abaixo da média anual para o Estado que é de 847,4mm.

O ano termina confirmando que depois de seis anos consecutivos de seca severa, a situação começou a mudar, já no primeiro semestre de 2018, que compreende o período chuvoso no semiárido potiguar (fevereiro a maio), os dados divulgados pela Emparn mostrou que o volume registrado 734,6mm, ficou bem próximo do que costuma chover, quando a média é de 758mm, choveu apenas 2,2% abaixo da média para o período.

Em 2018, o Litoral, foi a região onde o choveu menos, comparando com a média que costuma chover durante todo o ano. Como mostra o quadro abaixo, a média anual no Litoral Leste é de 1246,3 milímetros e choveu 1060,0 mm (-14,9%).

Em dezembro, mês de pouca chuva, em 2018 o volume registrado foi bem acima da média, devido a atuação do sistema meteorológico Vórtice Ciclônico de Ar Superior (VCANS). Destaque para as regiões Central (+96,8%) e Oeste (+69,4%). O Litoral Leste, foi a única região potiguar onde o volume anual de chuva, ficou abaixo da média (-22,8%). No total para o Estado, o volume de chuva em dezembro/2018, foi de 47,1% acima da média.

O ano de 2019 começou com a presença do Fenômeno El Niño fraco a moderado no Oceano Pacífico, e com tendência de apresentar uma diminuição na sua intensidade nos próximos meses.

Esse comportamento, El Niño Fraco, é favorável a ocorrência de chuvas na região Nordeste do Brasil para o período de fevereiro a maio de 2019. No caso do restante do mês de janeiro e fevereiro, as previsões indicam que as chuvas deverão continuar com grande variabilidade temporal e espacial, uma vez que o sistema meteorológico que atua nessa época do ano, o Vórtice Ciclônico de Ar Superior (VCANS), apresenta esse comportamento, além de ser de baixa previsibilidade.

Além disso a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), principal sistema meteorológico que provoca chuva no sertão nordestino, já está atuando em conjunto com o Vórtice Ciclônico. Esse ano Zona de Convergência Intertropical, começou a atuar com antecedência, já que normalmente começa a atuar, provocando boas chuvas, a partir do segundo semestre de fevereiro.

Chuvas » Rio Grande do Norte

CHUVAS SEGUEM COM BOM VOLUME NO INTERIOR: confira boletim pluviométrico no RN

MESORREGIÃO OESTE POTIGUAR

Tenente Ananias(Emater-st Mororo) 77,0
Parana(Emater) 70,0
Rafael Godeiro(Emater) 64,5
Lucrecia(Emater) 57,0
Sao Francisco Do Oeste(Prefeitura) 36,0
Martins(Particular) 32,0
Barauna(Emater) 27,3
Areia Branca(Emater) 26,5
Major Sales(Prefeitura) 19,0
Francisco Dantas(Emater) 18,0
Luis Gomes(Delegacia) 10,0
Venha Ver(Emater) 9,0
Olho D’agua Dos Borges(Particular) 8,7
Serra Do Mel(Prefeitura) 8,0
Messias Targino(Prefeitura) 7,1
Rodolfo Fernandes(Prefeitura) 6,0
Alto Do Rodrigues(Emater) 5,9
Jose Da Penha(Emater) 5,3
Encanto(Prefeitura) 5,0
Rafael Fernandes(Emater) 4,5
Riacho De Santana(Emater) 4,0
Campo Grande(Particular 2) 3,1
Serrinha Dos Pintos(Prefeitura) 2,2
Agua Nova(Prefeitura) 2,0
Coronel Joao Pessoa(Emater) 1,7

MESORREGIÃO CENTRAL POTIGUAR

Pedro Avelino(Base Fisica Da Emparn) 41,0
Caicara Do Rio Dos Ventos(Particular) 31,4
Parelhas(Emater) 29,0
Lajes(Prefeitura) 17,3
Lajes(Olho Dagua Dois Irmaos) 16,0
Florania(Sitio Jucuri) 9,2
Santana Do Serido(Emater) 7,5
Carnauba Dos Dantas(Emater) 4,3
Pedro Avelino(Particular) 4,3
Serra Negra Do Norte(Emater) 3,0
Caico(Acude Itans) 2,7
Cerro Cora(Emater) 2,2
Sao Vicente(Emater(ex-particular)) 1,6
Jardim Do Serido(Emater/passagem) 0,8
Cruzeta(Base Fisica Da Emparn) 0,5

MESORREGIÃO AGRESTE POTIGUAR

Jacana(Emater) 171,0
Coronel Ezequiel(Particular) 84,0
Rui Barbosa(Emater) 28,0
Boa Saude(Emater) 21,5
Monte Alegre(Emater) 18,0
Monte Das Gameleiras(Emater) 18,0
Ielmo Marinho(Prefeitura) 14,5
Joao Camara(Centro Saude) 7,5
Santo Antonio(Emater) 7,5
Tangara(Emater) 1,0

MESORREGIÃO LESTE POTIGUAR

Goianinha(Emater) 39,5
Espirito Santo(Prefeitura) 15,2
Sao Goncalo Do Amarante(Base Fisica Da Emparn) 9,8
Parnamirim(Base Fisica Da Emparn) 7,0
Canguaretama(Emater/barra De Cunhau) 6,4
Baia Formosa(Destilaria Vale Verde) 6,2
Natal 5,3
Maxaranguape(Particular) 4,5
Taipu(Particular) 3,0

Chuvas » Cruzeta

FOTOS: Vendaval destrói telhado de prédio e assusta moradores de Cruzeta, na tarde de hoje (29)

Pelo o que se tem visto nos últimos dias as chuvas deste ano no Seridó não trarão só coisas boas. Recentemente, em Currais Novos, (relembre o caso) uma forte ventania destruiu telhados de prédios. Vários imóveis foram danificados com a força do vento.

Já na tarde de hoje os moradores da cidade de Cruzeta foram surpreendidos por uma chuva que veio acompanhada de uma forte ventania. A brisa forte chegou a destruir parte de uma oficina mecânica localizada no bairro Novo Horizonte, todo o telhado foi arrancado e jogado para cima de residências vizinhas. A loja ficou parcialmente destruída.

Informações também dão conta de que o vento chegou a arrancar arvores na zona rural do município. Contudo, as precipitações chegaram a apenas 20 milímetros na cidade.

Não se tem informações de feridos.

Chuvas » Rio Grande do Norte » São Vicente

VÍDEO: Mais um reservatório transbordando na zona rural de São Vicente/RN

Vídeo mostra mais um reservatório transbordando na zona rural de São Vicente, após a forte chuva de ontem a tarde no município. As imagens são do Açude do Sítio Saco da Luiza. Essa comunidade era uma das mais afetadas pela seca, desde 2012.

O vídeo foi gravado por Vicente de Adão.

Chuvas » Rio Grande do Norte » São Vicente

TARDE ABENÇOADA: Barragem transborda após chuvas deste sábado em São Vicente

Uma barragem localizada no Sítio Jucurutu, zona rural de São Vicente, chegou ao seu volume máximo de água após as chuvas de hoje a tarde no município. A barragem desagua no Açude Torrão, principal reservatório de São Vicente.

Não se tem informações de sua capacidade hídrica.

Chuvas

VÍDEOS: Rio com grande volume de água após chuva de 120 milímetros em São Vicente, na tarde deste sábado (26)

A tarde deste sábado (26) foi abençoada para os vicentinos. O motivo: muita chuva na cidade e na zona rural. Segundo informações de alguns moradores, no sítio Quinquê as chuvas chegaram a 120 milímetros. Com isso, o principal rio da comunidade recebeu um grande volume de água. Moradores vibraram com a chega das chuvas.

Chuvas » Clima » Rio Grande do Norte

Semiárido do RN pode ter chuva acima do normal em 2019

Os meses de fevereiro, março e abril devem ter volume de chuva com valores na média ou acima da média para o trimestre, que é o período mais chuvoso no semiárido potiguar. A conclusão foi divulgada nessa segunda-feira (21), durante o encerramento da Reunião Climática, realizada pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), em Fortaleza/CE.

Meteorologistas dos centros de previsão climática do Nordeste, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/Inpe), passaram dois dias reunidos discutindo as condições oceânicas e atmosféricas para os próximos meses e fazendo a análise dos parâmetros meteorológicos, para fazer a previsão climática do próximo trimestre.

De acordo com Gilmar Bristot, meteorologista da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), a análise dos campos atmosféricos e oceânicos de grande escala (vento em superfície e em altitude, pressão ao nível do mar, temperatura da superfície do mar, entre outros), e dos resultados de modelos numéricos globais e regionais e de modelos estatísticos de diversas instituições de meteorologia do Brasil (FUNCEME, INMET, CPTEC/INPE) e do exterior indicam que o prognóstico climático para o período de fevereiro, março e abril de 2019 no Rio Grande do Norte é de chuvas de Normal a Acima do Normal

As últimas análises mostram que no Oceano Pacífico equatorial, o Fenômeno El Niño continua atuando, mas com intensidade fraca e ocupando a faixa equatorial desse oceano. A permanência dessa condição vem ocorrendo de acordo com os resultados dos modelos de previsão de anomalia de TSM, e projetam que essa condição permanecerá nos próximos meses.

Já o Oceano Atlântico vem apresentando aquecimento na faixa equatorial, desde o litoral do Nordeste Brasileiro até a costa do Continente Africano, resfriamento nas águas superficial no setor norte e aquecimento no setor sul. Essa mudança termodinâmica no comportamento do Oceano Atlântico favoreceu o deslocamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) principal sistema meteorológico causador das chuvas no Norte do Nordeste no período de fevereiro a maio), para posições mais ao sul da Linha do Equador, o que já tem contribuído para a ocorrência de chuvas sobre a Região Nordeste durante janeiro de 2019.

Situação bem clara aqui no Rio Grande do Norte, onde o monitoramento de chuvas realizado diariamente pela Emparn, já mostra que neste mês de janeiro, até sexta-feira (18) foram 71 municípios com o volume acumulado que fica na média ou acima da média para o mês.

O mês de dezembro de 2018, foi o mais chuvoso dos últimos anos, e ano de 2018 foi também foi o mais chuvoso dos últimos sete anos, quando tivemos 6 anos seguidos de seca.

A próxima Reunião Climática vai ser realizada no Rio Grande do Norte, na segunda quinzena de fevereiro de 2019.

Chuvas » Rio Grande do Norte

Emparn registra chuva de 100 milímetros no Oeste Potiguar

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) registrou 100 milímetros de chuva no município de Viçosa, no Oeste Potiguar. O dado divulgado no boletim pluviométrico corresponde ao período entre 7h da manhã de quinta-feira (17) e 7h da manhã desta sexta (18).

O volume foi o maior anotado pela empresa no período. Ainda na região Oeste, o órgão observou 56,3 milímetros de chuva em Riacho da Cruz, 46 mm emm Água Nova e 44,2 mm em Rodolfo Fernandes.

A Emparn registrou precipitações nas demais regiões do RN, mas sem grandes volumes. Em Natal, a chuva foi de apenas 2,3 milímetros.

Confira o boletim completo

MESORREGIÃO OESTE POTIGUAR Viçosa (Prefeitura) 100,0 Riacho Da Cruz (Emater) 56,3 Água Nova (Prefeitura) 46,0 Rodolfo Fernandes (Prefeitura) 44,2 Luis Gomes (Delegacia) 40,0 São Francisco Do Oeste (Prefeitura) 34,7 Major Sales (Prefeitura) 34,1 José Da Penha (Emater) 31,0 Itaú (Particular) 30,0 Lucrécia (Emater) 30,0 Paraná (Emater) 30,0 Dr. Severiano (Emater) 25,0 Venha Ver (Emater) 25,0 Tenente Ananias (Emater-st Mororo) 24,0 Pilões (Prefeitura) 23,6 Rafael Fernandes (Emater) 17,6 Antônio Martins (Emater) 11,0 Olho D’água Dos Borges (Particular) 11,0 Rafael Godeiro (Emater) 9,5 Janduís (Emater) 6,2 Baraúna (Emater) 6,0 Francisco Dantas (Emater) 5,0 Apodi (Prefeitura) 3,0

MESORREGIÃO CENTRAL POTIGUAR Pedro Avelino (Base Física Da Emparn) 4,8 Bodó (Emater/trf p/delegacia) 1,0

MESORREGIÃO AGRESTE POTIGUAR Monte Alegre (Emater) 5,0 Tangará (Emater) 5,0 João Câmara (Centro Saude) 2,1 Santo Antônio (Emater) 2,1

MESORREGIÃO LESTE POTIGUAR Taipu (Particular) 8,0 Extremoz (Emater) 2,8 Natal 2,3 Baía Formosa (Destilaria Vale Verde) 1,7

Chuvas » Rio Grande do Norte

Volume de chuvas esperado para todo o mês de janeiro já atingiu 25 municípios do RN; veja por onde mais choveu no fim de semana

O boletim pluviométrico da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte registrou chuvas em 61 municípios do Estado neste fim de semana. Na região Oeste, foram registradas as maiorias pancadas de chuvas: Campo Grande(76,2mm) e Jucurutu(54,5mm).

Na capital potiguar, pancadas de chuvas foram registradas no fim da manhã desta segunda-feira(14) e início de tarde.

Segundo a Emparn, em vinte e cinco municípios, já choveu o volume esperado para todo o mês de janeiro.

Veja algumas cidades fora Campo Grande e Jucurutu, que mais registraram chuvas no período de 11 a 14 de janeiro.

Major Sales (54,5mm)

São Rafael(44mm)

Martins (40 mm)

Apodi (34,3mm)

Tenente Ananias (31,5mm)

Dr. Severiano (27,1mm)

Itau (18mm)

Pau dos Ferros (17mm)

Serrinha dos Pintos (16mm)

Caraubas (13,5mm)

Ipanguaçu (12,1mm)

Chuvas » Rio Grande do Norte

Ainda abaixo da média, RN tem ano mais chuvoso desde o início da seca

Ao longo de 2018, o Rio Grande do Norte registrou média de 766,3 milímetros de chuvas – o que é 7% abaixo do volume esperado para o período de um ano no estado – 847,4 milímetros. Ainda assim, a situação foi bem melhor que os últimos sete anos, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (14) pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn).

O estado enfrenta uma estiagem ao longo dos últimos sete anos, com chuvas abaixo da média. Atualmente, o 152 municípios potiguares vivem sob decreto de situação de emergência provocada pela seca, válido até março. Cinco cidades estão com sistema de abastecimento de água em colapso e 92 enfrentam algum tipo de rodízio na distribuição.

A chuva ajudou a reabastecer os reservatórios de água do estado, que tinham terminado 2017 com 11,24% da capacidade preenchidos e concluíram 2018 com 21,98%.

Para a Emparn, é possível confirmar que, depois de sete anos consecutivos de seca severa, a situação começou a mudar. Em 2017, por exemplo, foram registrados apenas 630,5 milímetros de chuva, o que representava uma diferença negativa de 27,4% em comparação com a média histórica anual.

G1 RN

Empresas filiadas

Banners Parceiros

Design: John Carlos
Programação: Caio Vidal
Suporte: Agi Comunicação
Botch das divs centrais
X
Experimente o nosso aplicativo para Android. Clique para baixar e aproveite!